Silviah Carvalho
 "Sobrará culpa aonde faltar o amor... Não se culpe, Ame"
CapaCapa
TextosTextos
FotosFotos
PerfilPerfil
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos


Liberdade Proíbida
  
O frio que sinto vem da minha ansiedade
Assim como as folhas tentam se mover
Antes do vento. Ora os meus sentimentos
Não se misturam com minha realidade.
 
E vão embalados apenas por palavras
Estas que chegam puras e intensas
E em mim move a pretensão
Em confundi-las com saudades.
 
Se o tempo me avisasse quantas horas
Duraria este dia que parece eternidade
Eu na noite dormiria e no dia esperaria
O amor que não venha da insanidade.
 
Como me compreender?
Como compreender minha sorte!
Das brisas serenas que a mim chegam
Só uma me toca a sutil brisa do norte.
 
O silencio é por vezes necessário
Mas é nas palavras que contém poder
O silencio trás o medo de ser esquecida
E as palavras o medo de perder você.
 
Qual uma ave de asas quebradas me sinto
Com medo de sair do lugar de tentar voar
Não és apenas uma voz nas minhas noites
És a vontade de nenhuma outra escutar.

És o que de melhor aconteceu na minha vida
A paz, as palavras divididas, a prece precisa
Quando meu barco já remava contra a vida
Foste o êxtase e minha liberdade proibida

 
 
Silviah Carvalho
Enviado por Silviah Carvalho em 05/03/2015

Música: immortality - celine dion

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários