Silviah Carvalho
 "Sobrará culpa aonde faltar o amor... Não se culpe, Ame"
CapaCapa
TextosTextos
FotosFotos
PerfilPerfil
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos


"Quero avisar aos meus amigos e amigas que me ausentarei do site, por um tempo, abraços fraterno a todos. Deixo este poema, por ser o meu prefido."

"Vida dividida"

Queria poder dizer onde eu estou
O que motiva meus pensamentos
Por que há nos meus versos tanta dor
Que mais parece um dossiê de lamentos
 
Queria poder dizer onde não estou
Por que não disfarço esta impertinência
Porque as águas em mim são turbulentas
Porque sou o avesso daquilo que sou
 
Queria poder dizer do que sou feita
A palavra que me destrói, o Verbo que
Me refaz. Se sou de água, terra, fogo
Ou ar e, o lugar onde deixei minha paz
 
Queria que não houvessem perguntas
Aquelas que agitam minha consistência
Que subestimam minha inteligência
Que questionam a minha decência
 
Não tenho respostas que dê segurança
Nem sentimento que sustente esperança
Queria poder dizer no quê vejo sentido
E porque não divido minhas lembranças
 
Dizer que a dor em mim pode não doer
E o amor que sinto pode não ser por você
Queria poder dizer onde meu amor está
E que lá, ele também pode não me amar
 
Enfim, queria dizer minhas verdades,
E trago essa vontade, dividida e quase louca
Para pedir aquele a quem amo que, liberte
Num beijo... Os beijos da minha boca.


 
(Repostagem - livro "Um coração que ama")
Silviah Carvalho
Enviado por Silviah Carvalho em 31/03/2015
Alterado em 07/04/2015

Música: do you remember me - enrique iglesias

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários