Silviah Carvalho
 "Sobrará culpa aonde faltar o amor... Não se culpe, Ame"
CapaCapa
TextosTextos
FotosFotos
PerfilPerfil
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos


Folha

Podia o céu dar contas
De nossa vida transtornada
Em cacos postos em sacos pretos
 
O negrume do acaso
O mal que traz o ocaso
Às pupilas dilatadas
 
Inerte, não tem mais o som
Melódico da harpa eólica
Sozinha tocada pelos ventos
 
E da falta dela quem se lembra
A fria taça com restos e marcas
Das idas da vida, sem lembranças
 
Folha solta do galho
Despede-se da arvore
E voa sem esperanças.


Fiz este poema para minha amiga Rute, que perdeu o amor da vida dela, nenhuma dor é semelhante ele estava trabalnhando, um moto-taxista, um tiro no peito por engano.
arma nas mãos de um "adolescente" de 16 anos.

 
Silviah Carvalho
Enviado por Silviah Carvalho em 17/04/2015
Alterado em 17/04/2015

Música: Soldado Ferido - Junior

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários