Silviah Carvalho
 "Sobrará culpa aonde faltar o amor... Não se culpe, Ame"
CapaCapa
TextosTextos
FotosFotos
PerfilPerfil
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos


Depressões
 
... Então ele chega com um rosto cheio de felicidade e as mãos repletas de alegria, seu dançar emite paz e sua calma produz esperança, dos seus lábios surge a canção, aquela que você sempre quis ouvir, apesar de não saber quem poderia cantá-la, ele abre seu peito e te rouba o coração e diante da tão grande ilusão, seduzida por sua luz radiante, você se esquece do que você era antes dele chegar.
E você se deixa levar, fixada nos olhos dele como numa magia ou hipnose não sei, não percebe suas outras companhias.
Abre sua alma e o deixa entrar, de mansinho e cheio de sutileza ele começa a te dominar, e você passa a agir como se tudo fosse realmente possível, que nada fosse proibido, que as pessoas fossem obrigadas a te compreender, que o mundo tem que mudar e não você, que regras deixem de ser regras e normas deixem de normas, porque novidades aconteceram dentro do seu Ser.
E palavras podem ser ditas onde você quiser dizer, e como você quiser, se possível, no céu na terra, não importa, você quer que todos saibam, que todos percebam, que todos respeitem, você já não vive mais, em qualquer lugar você chora, se pega sorrindo, se há uma música ela roda vinte quatro horas dentro de você. Sua mente está nele, suas ações são por ele, tudo, tudo é para ele, e você nem consegue chegar diante de Deus sem estar pensando nele, pessoas e coisas perdem o valor por causa dele, sua mente é tumultuada e você pensa não ser normal porque é capaz de realizar todos os seus afazeres e continuar pensando nele.
Mas o que fizeram com você? Você se pergunta, você responde: Estou amando o Espirito do amor entrou em mim, me mostrou alguém e por ele estou assim.
Em seguida você começa a perder, quando você percebe que ele não sente o mesmo que você.
Que nos momentos em que você quis que todo o mundo soubesse ele se escondeu de você.
E você se ver sozinha, amando quem não te conhece e que, não é culpado pelo que se que passa dentro de você.
Ninguém te ajuda, todos te acusam, ninguém te entende, o mundo vira as costas para você, e ele também, onde estão suas palavras em defesa deste amor se é que existam?
Seus amigos se afastam porque seu assunto é ele, e eles não querem saber, para os outros ele não é nem simpático, mas para você ele é um príncipe, é a pessoa certa, é lindo, vai valer a pena ter deixado tudo por ele. Sua família se preocupa lastimando a certeza do seu sofrer e o pavor de saber do que você é capaz de fazer.
Nada, nenhuma resposta ou intenção vinda dele, nada concreto, nem afeto, nem carinho, nada com as palavras dele mesmo.
Agora suas palavras publicas se voltam contra você, e aquela música que diz: “Quem ama nunca sente medo de contar os seus segredos, sinônimo de amor é amar...” faz você se dar conta de que ele realmente não sente nada, se sentisse já teria dito algo em suas próprias palavras.
Então você se desespera ao se ver sozinha depois de tudo suportar, e entende que ninguém destruiu sua vida, você mesma fez isso, como voltar? Não tem volta! Não tem. 
Você se encontra num canto qualquer e amaldiçoa o seu nascer e passa a sentir ódio da vida e concluí que pessoas morrem de qualquer coisa e outras morrem apenas do desejo de morrer.
E aquele Espirito do amor sai de dentro de você e se põe em sua frente abatido e exausto diz: Vou, mas, para não te deixar tão só deixo minhas companhias, a vergonha que te fiz passar, a tristeza que nunca te deixará, a solidão que dormirá contigo, o silencio que já te consome, a saudade do que você não teve o sofrimento que te dilacera e a morte que tanto esperas.
De bom, deixo a sua fidelidade alguém precisará dela, deixo a esperança e a certeza de que um dia mudarei sua sorte e te trarei alguém que te ame de verdade e te dará segurança.
Espere!
Mas quem disse que bons conselhos são ouvidos quando a gente ama? Quando chegamos ao ápice do sofrimento perdemos as forças e o domínio próprio, daí em diante as coisas acontecem por si só. 


(Aprenda Solange pois, quem vive de palavras é livro)
Silviah Carvalho
Enviado por Silviah Carvalho em 19/06/2015

Música: christina_perri_a_thousand_years_official_music_video_mp3_65612 - Desconhecido

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários