Silviah Carvalho
 "Sobrará culpa aonde faltar o amor... Não se culpe, Ame"
CapaCapa
TextosTextos
FotosFotos
PerfilPerfil
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos


O Dito
 
Gotas ainda caem do velho monjolo
Umedecendo o solo criando limo
Em torno de si, já não bate mais os
Grãos, desnecessário tornou-se
 
Cessaram as brincadeiras, as crianças
Cresceram não mais anseiam o
Amanhecer, não colhem os frutos
Não vivem o prazer de ver as estações
 
Onde deixamos nossa inocência
Que tipo de ser nos tornamos
O que somos capazes de fazer
De dizer a quem não amamos
 
A humilhante carta do tempo avesso
Devolvo ao remetente, pois se 
A verdade é só minha ela não vendo
 Por ser valiosa não tem preço

 
Somos a ilusão que criamos
Mitos desprovidos de essência
Gota a gota perdemos as vontades
Fica o dito sem esperança ou saudade

O tempo passa e com ele passamos
Mas a vida segue e nós paramos
Descendemos da Vida, do começo sim
Opositores da morte, mas ela é de tudo o fim.

 
Silviah Carvalho
Enviado por Silviah Carvalho em 21/07/2016
Alterado em 28/07/2016
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários